Rio de Janeiro, Salvador e Florianópolis aguardam nova distribuição de vacinas pelo governo federal - Democratas

Rio de Janeiro, Salvador e Florianópolis aguardam nova distribuição de vacinas pelo governo federal

17 fevereiro 2021

Compartilhe

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) anunciou na tarde de ontem, (16), que o município teve que interromper o calendário de imunização contra covid-19, pois aguarda a chegada de novas doses da vacina. O comunicado da pausa no plano de imunização foi feito pelo próprio prefeito através das redes sociais. “Recebi a notícia de q ñ chegaram novas doses. Teremos que interromper amanhã nossa campanha. Hj vacinamos pessoas de 84 anos e amanhã de 83. Estamos prontos e já vacinamos 244.852 pessoas. Só precisamos q a vacina chegue.  Nova leva deve chegar do Butanta na próxima semana”, disse Paes.

O secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, acredita que a campanha voltará na próxima terça-feira (23), depois que o município receber do Governo Federal uma nova remessa de doses do imunizante.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), também anunciou ontem, 16,  a suspensão da aplicação das vacinas na capital. Segundo ele, a prefeitura aguarda uma nova distribuição do governo federal para das prosseguimento ao cronograma. Ele explicou que as segundas doses da vacinação contra a covid para trabalhadores da saúde já estão sendo aplicadas. “Elas estão asseguradas desde a primeira distribuição de vacinas e é importante lembrar que quem for receber a segunda dose deve ir ao local seguindo a data do cartão de vacinação”, declarou pelo Twitter.

Bruno Reis usou ainda as redes sociais para fazer um apelo para que os soteropolitanos continuem priorizando as medidas de proteção e combate ao vírus, evitando aglomerações, o uso de máscaras e fazendo a higienização necessária. “Vamos continuar ampliando os leitos covid e adotando medidas de prevenção em toda a cidade, mas é preciso que cada cidadão faça sua parte no combate à pandemia”, ressaltou.

A prefeitura de Florianópolis também fez um apelo ao governo federal por mais vacinas. Segundo o prefeito Gean Loureiro (DEM), a prefeitura não recebeu de forma proporcional à população do estado a primeira remessa de vacinas. “Buscando junto ao Governo do Estado e ao Governo Federal um reforço na vacinação na região da Grande Florianópolis, principalmente por conta do agravamento da situação”, disse pelas redes sociais. Ele explicou ainda a situação das UTIs na capital. “Nossas UTIs estão chegando ao limite e estou contratando mais 10 no Hospital de Caridade. E preciso ser transparente com todos, porque há uma insegurança jurídica sobre o tema: ainda há dúvidas se podemos pagar para abrir um leito que ainda não está sendo ocupado”, declarou.

Situação semelhante enfrenta a cidade de Curitiba. O prefeito Rafael Greca (DEM) informou que encaminhou uma carta ao governo federal pedindo um cronograma de envio das doses da vacina contra a covid-19. Segundo ele, Curitiba terá capacidade para vacinar até 15 mil pessoas por dia, mas  ressaltou que a velocidade de imunização da população “depende da organização e distribuição pelo Ministério da Saúde das doses do imunizante”. “A agilidade e prosseguimento nas demais fases deste processo depende diretamente do recebimento de mais doses. Em carta ao Presidente do Brasil, peço ao Governo Federal um  cronograma de envio das doses para assegurarmos o planejamento de vacinação”, declarou pelo Twitter.

Voltar

Receba nossas novidades por email