Democratas – Maia volta a criticar nova CMPF e diz que Câmara não aprovará criação de impostos

Maia volta a criticar nova CMPF e diz que Câmara não aprovará criação de impostos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a rechaçar a possibilidade de aprovação de um novo imposto na Câmara como tem proposto o governo federal. Em debate sobre “O impacto do custo Brasil na competitividade da indústria e do País” sobre reforma tributária, promovido ontem, 30, pela Confederação Nacional da Indústria e pela Folha de S.Paulo ele voltou a dizer que é “radicalmente” contra a criação de novos impostos no país.

“Eu não quero nem discutir a qualidade do imposto. O presidente vai mandar a proposta? Encaminha a proposta. Eu tô dando minha opnião. Não vai passar. Minha opinião.  A minha discussão é a criação de impostos. A sociedade não quer mais impostos. Independente do nome, se é CPMF, ou Imposto Digital, ou um nome bonito para enrolar a sociedade. Eu sou radicalmente contra a criação de qualquer novo imposto”, explicou.

Segundo Rodrigo Maia, é preciso organizar o setor de bens e serviços para retomar o crescimento do País. Ele explicou que o setor está distorcido o que prejudica tanto o setor produtivo quanto a sociedade. Na avaliação do presidente, é importante a unificação dos impostos estaduais, municipais e federais. Segundo ele, a proposta do governo de unificar os impostos federais vai na mesma linha das propostas que tramitam no Congresso.

“Precisamos garantir um sistema tributário mais simples, com segurança jurídica e eficiência na tributação, agora vamos dar mais um jeitinho criando mais imposto e vamos taxar mais sociedade?”, questionou o presidente.

Maia defendeu que a ampliação da receita ocorra por meio do crescimento econômico e afirmou que não vê espaço entre os deputados para aprovar uma proposta de aumento de impostos. Para ele, a solução é pelas reformas econômicas como as propostas de emenda à Constituição que tramitam no Senado, as reformas administrativa e tributária.

“A sociedade não quer mais impostos. Se você pegar o documento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) sobre gasto público na América Latina, verá que todos os países cometeram o mesmo erro. Temos que cuidar da modernização, não é só cortar despesas, melhorando a eficiência do setor público e aumentando a arrecadação pelo crescimento econômico”, disse o presidente.

*Com informações da Agência Câmara de Notícias

 

Voltar

Receba nossas novidades por email